Em outubro de 2018, Mariana Destro realizou a exposição Jardim, com curadoria de Marília Panitz, na galeria deCurators (Brasília). Para a ocasião, a artista projetou a vitrine da galeria, dando origem à instalação de mesmo nome da exposição. Instigada pela polaridade cultura vs. natureza, Mariana desenvolveu a ideia de que, assim como corpos dissidentes, a natureza insubmissa é alvo do projeto de colonização. Jardim seria, assim, a tentativa da natureza de se livrar da cultura. O jardim de Mariana tem ao centro a trança de palha-da-costa, objeto que veio em sonho. Um sinal de Iansã.

exposição individual, 2018

fotografia: Jean Peixoto

Jardim